Feira do Livro e da Edição de Sta. Cruz de Tenerife

Os Canários estão a descobrir Cabo Verde. Os Cabo-verdianos estão a descobrir as Canárias. Começou nos negócios, no turismo e nos transportes. Agora chega a vez da literatura, a mesma curiosidade. Uma nostalgia por África revelada mais pela geografia e a busca de um sentido. A eterna busca dos ilhéus. E a invenção de uma região: a Macaronésia. 

 

Parece Mindelo. Poderia ser São Vicente. As mesmas montanhas, a mesma cor, o pó que entranha. É Santa Cruz. Tem universidades, ópera e auto-estradas. Muito turismo. 

 

 

 A agricultura praticamente desapareceu. Para quê? O turismo paga tudo. Num relance, até parece Santo Antão. Mas falta-lhe o cheiro da cana e dos trapiches. 

 

A

 Malta Toda em jantar de despedida. Manuela Ribeiro, das Correntes d´Escritas; o poeta angolano Eduardo Bettencourt, entre outros. Manecas Costa, ao centro, animador de serviço a deixar saudades aos canários.

 

 

 

publicado por Joaquim Arena às 11:33 | link do post